close

Eu sempre quis correr. Ok, nem sempre. Em algum momento da vida me surgiu essa vontadezinha de dar uma corrida. No entanto, eu passo bem longe de ser uma pessoa exemplar quando o assunto é atividade física. Tenho fases. E eu respeito minhas fases religiosamente. E isso significa que às vezes eu estou a fim, outras eu não estou. Só que eu acho que quando se decide correr exige uma certa disciplina e, mais importante, aquela dose extra de vontade. Então, no início do ano eu decidi correr 5km. Chegava na academia posando de gatinha (mentira) e saía um trapo velho. A-CA-BA-DA. E eu nem vou tentar mentir que com o passar dos treinos eu terminava a corrida com mais dignidade, porque não foi. Corri, corri, corri. Comi de raiva. Cansei. Me auto-sabotei pra ficar no sofá assistindo aquele Netflix, mas sabe o quê? Em menos de 8 semanas eu fui lá e corri os tais 5km.

E o mais legal nem foi isso.

Aqui nos EUA, a maioria das taxas de inscrições são doadas pra alguma intuição. E não pensem que os valores são absurdos. Dá pra encontrar vários eventos com valor bem acessível. Outra coisa interessante é que quem participa de grupos de corrida, ou que corre regularmente nesses eventos, pode colocar até no currículo. Esse tipo de atividad,e com pensamento no coletivo, é muito bem visto por empresas daqui.

Na Baía de San Francisco, tem corrida todos os finais de semana para os mais variados níveis. Têm pra profissionais ou amadores. Pra quem está treinando sério, ou pra quem só quer se divertir com os amigos. A corrida que eu participei se chama Super Run – Heroes vs. Villains, todos os inscritos receberam uma capa de super-heroi e foram convidados a correr fantasiados.

Além de ter contribuído com uma instituição, ganhado uma medalha e ter me sentido a Mulher Maravilha, a vista da corrida era pra Golden Gate Brigde, o que com certeza era um fôlego a mais pra seguir correndo. Se você está visitando São Francisco, não corre nada, e quer participar de uma corrida só pra sentir o clima, pode participar caminhando. Todo mundo é bem-vindo!

Eu, me sentindo a Mulher Maravilha, depois de correr suados 5km

E se você está aí, com a mesma vontadezinha que eu tive, mas tá faltando aquele empurrãozinho… Vai minha filha! Baixa um aplicativo, ou contrata um personal trainer, ou pede dicas pras amigas. Juro que eu comecei correndo um minuto, me sentindo esbaforida, e depois de algumas semanas eu corri por 40 minutos, esbaforida, mas corri.

E se correr não é pra ti… relaxa. Caminha. Anda de bicicleta. Ou faz um churrasco. Mas te desafia. As vezes, tudo que a gente precisa é uma pequena meta. O que não dá é deixar de fazer com medo de não conseguir.

Dica final: Eu baixei um aplicativo que ensina a correr 5km em oito semanas. Foi super bom, mas há alguns anos eu tive uma personal que me ensinou a respirar, respeitar meu tempo, meu ritmo. E isso foi fundamental pra que eu conseguisse terminar a prova.

Tags : ativismocorrercorridadoaçãoGeralgirls powero que fazerrunrunningSão Francisco
Fernanda Fell

The author Fernanda Fell

Jornalista. Apaixonada por uma boa história. Dinda de príncipe e princesa. Minha mãe diz que fui criada pro mundo. Passarinho solto. Estou descobrindo a liberdade que as minhas asas podem me dar.

Leave a Response